29/03
2010
Sejaa Gisele!
Categoria(s) Lançamento
Ana Farias

Tenho esse guilty pleasure, né, adoro ficar catando foto de filho de celebridade na net.

Super sei que não é certo, que as crianças deveriam ser preservadas desse sofrimento imposto aos pais pelos paparazzi, e que estes só têm trabalho porque tem quem se interesse pelas fotos, e tal. Mas não consigo evitar, os babies são fofos demais, se vestem bem demais. Têm nomes estranhos demais.

O filho da Gisele Bundchen, por exemplo, escapou de se chamar River. Acho que super faria sentido, tipo seus dogs se chamam Vida e Lua, ela tem uma estrela tatuada, faz aquele sinalzinho cansativo de “paz e amor” em tudo que é ocasião que apareça em público. Ou seja, era meio que tragédia anunciada, vinha nome de água correndo por aí. O marido não quis River, ela deu um jeito de chamar de Rain: Benjamin Rein (o nome do pai dela é Reinaldo. Mais alguém pensou logo no Doctor Ray?). O próximo deve se chamar Sean. ;)

Enfim, descobri todas essas coisas incríveis lendo esse post no Babyrazzi. Era a cópia de uma matéria da Vogue americana, aquele tipo de texto que você lê, vai pra frente do espelho, e começa a passar a mão na cabeça enquanto canta you’re beautifull, you’re beautifull it’s true. Pra se convencer que viver vale a pena, né gente, mesmo que você não tenha aquela vida perfeita. Aquele corpo perfeito, aquele cabelo perfeito, aquele marido jogador de futebol americano perfeito, aquela conta bancária perfeita…

Brincadeira, claro. A gente sabe que de perto todo mundo é louco e nada é tão perfeito assim. ;)

Mas, pra vocês verem como notícia é algo que vem dos lugares mais inesperados, fiquei sabendo na matéria que La Bündchen lançou uma linha de cosméticos, a Sejaa (com esse A duplo por questões exotéricas. Eu super entendo, a gente começa a fazer yoga e o passo seguinte é partir pros livros de auto-ajuda, achar que dizer oooommmm resolve problemas, já passei por isso).



A Sejaa Pure Skincare foi concebida pra causar pouco impacto no meio ambiente: totalmente natureba, elaborada com elementos 100% naturais, livre de qualquer tipo de elementos artificiais, cruelty free. O lançamento foi esse mês nos EUA, e aparentemente a linha será vendida apenas pelo site.

Ainda mega pequena (creminho pra dia, creminha pra noite, máscara de lama, e kit com tudo junto). Mas ninguém duvida que vai crescer, né, afinal Gisele tem o tal toque de Midas.

As fragrâncias são calmantes: aloe vera, chá verde, óleo de jojoba. Deve ser tudo muito cheiroso, sem dúvida.

Agora, tudo bem que tem toda uma proposta ecofriendly por trás, filosofia que a top abraça faz tempo já. Por um bem maior, dá pra deixar passar as embalagens sem gracinha (na verdade, feitas de papel reciclado)… Mas podia ser conta bancária friendly, né? Setenta doletas um creminho!

Será que a venda pelo site incluirá o Brasil, hein? Quem se aventuraria?

Quem quiser ver a Gisele fazendo sinalzinho paz e amor pro vídeo de divulgação da Sejaa, é só passar no youtube.

Ana



Comente
28/03
2010
Rapidinhas de Domingo
Categoria(s) Encontro com Leitoras, Off-Topic, S.A.C.
Ana Farias

São tantas emoções, nem sei por onde começar.

1 – Tem um morcego no meu quarto. Nem é problema porque ele não tá parado, tipos dormindo, isso sim seria creepy. Ele tá voando, vem aqui, vai pra sala, pra cozinha, sai, volta, depois vai embora de vez. Isso acontece de vez em quando, e eu fico aqui esperando aparecer uma névoa na porta, e o morcego se transformar no Bill Compton ou no Eric Northman (True Blood), mas isso nunca acontece. O morcego é apenas mais um ratinho com asas, e nunca um homem sexy para o qual eu ofereceria todo o meu sangue com o maior prazer.


Anytime.

2 – Teve o meeting com a Dermage em Curitiba no sábado, e as meninas foram super atenciosas, escreveram contando como foi, mandaram fotos. E eu tava aqui pensando, meo, em Curitiba só tem mulher linda, modelete?

Tem post no Uma Gaúcha em Curitiba, da Carol Berthold, e no Maquiando, da Renata Sipoli. Pena que não tem Dermage em cada cidade brasileira, né, gente? Porque dava pra gente organizar esses encontros pra vocês. A loja sempre recebe todo mundo bem, tem aquele clima legal de camaradagem feminina… Só quem já foi é que sabe. ;)

3 – A Luciana, do Coisinhas de Luluzinha, tá pedindo ajuda pra uma amiga. Ela está organizando uma exposição de perfumes em São Paulo, e precisa de alguns frascos antigos. A relação está AQUI.

4 – A Shirley leu na Veja que a Sephora está vindo pro Brasil! Como a primeira loja será muito provavelmente em SP (nééééééammmmmm), fico tranks com meu cartão de crédito limpinho. E sei lá como serão esses preços! A mulherada já reclama lá fora, duvido muito que vá dar pra contas correntes normais fazerem a festa. Mas só de pensar que eles podem trazer várias daquelas marcas que amamos e que só podemos comprar com encomendas de quem viaja ou mora fora, já é mó motivo pra abrir um sorriso, né não? A matéria tá lá no Garotas Modernas.

5 – Só porque o morcego realmente foi embora sem se transformar em ninguém interessante, fui no youtube rever uma de minhas cenas preferidas. Deixo aqui pra vocês curtirem também:

E boa semana!

Ana



Comente
28/03
2010
Jura que é de Quiabo?
Categoria(s) Cabelos
Ana Farias

Outro dia passei na farmácia pra comprar não lembro o quê, e vi uma gôndola inteira com produtos pra cabelo da Verde Brasil. As embalagens honestas me fizeram parar pra ver melhor (embalagem feia me faz passar reto, admito), e, lendo os rótulos, fiquei curiosa.

As linhas têm ativos como maracujá, jaborandi, queratina, ok, já vimos esse filme, nada de novo. Mas a lista continua: tomate, mandioca, QUIABO! Eu não podia sair de lá sem pelo menos cheirar aquilo, né.

Claro que não tinha cheiro de quiabo refogado (ou ensopado com galinha, nham nham). Aliás, passava longe, a fragrância é extremamente perfumada, meio floral, acho. E, por sorte, tinha uns sachês de amostra entre os frascos. A pessoa aqui tem mania de ser honesta e pegou só uma. Se arrependimento matasse! O Creme de Quiabo da Verde Brasil é ótimo!

Mas por que quiabo, né gente? Fui fazer uma pesquisinha no google. Primeira surpresa: tem uns dois milhões de marcas que disponibilizam máscaras com o vegetal de duplo sentido, inclusive a Rishon (o que eu sabia, pois tinha lido resenha na Claudinha Stocco sobre o creme deles).

Que quiabo is good for you, não é novidade. Pouquíssima caloria, contém vitaminas A e C, proteínas, e sais minerais, como fósforo, ferro e cálcio. Na cosmética, o extrato de quiabo, rico em ativos umectantes e nutritivos, possibilita uma super hidratação, que recupera os fios danificados.

A linha de Quiabo tem ainda shampoo, condicionador e leave in. O creme é o tipo de produto que vocês sabem que eu adoro: máscara de cinco minutos. Especial pra cabelos ressecados, volumosos, e/ou quimicamente tratados, promete hidratar e reduzir volume. Promete, e cumpre!

Adorei o resultado. O creme é tão potente que segurou o frizz mesmo sem um leave in pra finalizar. E no dia seguinte os fios estavam lá, macios, firmes e fortes, sem dar bola pra umidade. Só não liguei pra farmácia pra comprar um porque tem produto pra cabelo aqui até 2050, aproximadamente. Mas pretendo voltar lá pra conseguir mais uma amostrinha! ;)

Ana

Imagens AQUI, AQUI e AQUI.



9 comentários
28/03
2010
Como Foi na Kiehl’s
Categoria(s) Encontro com Leitoras
Ana Farias

Várias paulistanas escrevendo pra contar como foi o encontro lá na Kiehl’s, e eu aqui molendo de invejinha por não ter podido fazer uma ponte aérea (porque né) pra participar da baguncinha.

Como a Vivi não pôde comparecer por causa de compromissos profissionais, deixamos tudo nas mãos competentes de nossas queridas colaboradoras de Sampa: Mel, Renata Kelly e Cinthya Rachel (que, aliás, pediu pra avisar pra vocês que estará hoje no programa da Eliana, dando dicas pra cabelos encaracolados).

Elas foram recebidas pelo Luiz e pela Mônica, pessoas delicadíssimas que tratam as clientes com toda a atenção e simpatia que potenciais consumidores merecem (ou seja, no MAC feelings at all). Mas não é nada forçado não, viu, é dom pra recepcionar meeesmooo.

Então foram eles que apresentaram a empresa, que tem uma filosofia super bacana, falaram dos produtos, e esclareceram dúvidas.

De quebra, teve um mimo especial na quinta-feira: o maquiador Evandro, que pegou algumas cobaias pra maquiar e para demonstrar os finalizadores da Kiehl’s.

A mulherada saiu falando maravilhas do Silk Groom Serum, óleo super levinho, sem silicone (ele é feito à base de óleos de girassol e de gergelim, e de vitamina E), e do novo rímel mineral.

Nunca estive na loja, mas uma coisa que todo mundo que vai lá sempre fala é que a eles deixam a gente super à vontade pra testar tu-do. Todos os produtos têm testers (que ficam numa bandejinha, bem cara de farmácia antiga), e eles encorajam que se leve pra casa amostras. Isso é confiança na qualidade do que se produz, e compromisso em vender exatamente o que você precisa.

E se eu já não estivesse chateadíssima por não ter estado lá, com certeza ficaria depois que a contou dos comes e bebes: mini sanduichinhos (segundo ela, o de pepino e tomatinho cereja era de comer rezando pra não acabar!), macarrons pelorados coloridíssimos, e suquinho de hibiscos da Tee Gschwendner.

Coisa rhyca, de comer com os olhos. Que taurina seria eu, se não quisesse estar lá? ;)

Ana

Ps: quem não está em Sampa pode comprar Kiehl’s online, na Sack’s.



6 comentários
28/03
2010
Não Compro
Categoria(s) Hot or Not?, Moda
Ana Farias

Tava olhando o site da Elle, e uma matéria me chamou a atenção. Fala das peças-chave da estação, ou seja, o que a gente precisa usar pra ficar na moda.

Tinha muita coisa bem legal, é verdade. Muita roupa linda, muita idéia de look aproveitável depois de devidamente “limpo”.

Mas a peça que abre a seleção é essa aqui, gente:

Assim, eu super entendo editorial de moda. Não é pra ser levado ao pé da letra, é algo conceitual, é arte. É pra se olhar, assimilar a idéia, e buscar ali o que funciona pra você. E daí adaptar pro seu estilo pessoal. Certo? Da mesma forma, entendo essa peça num desfile. Não é look pronto. É show. É muito a fantasia, a inspiração que dá forma à coleção que vai pras lojas, com roupas que serão realmente usadas. Bom, é assim que eu vejo.

Mas tem grifes que levam o conceito muito à sério. Eu meio que acho a Osklen uma delas. Difícil olhar a vitrine e dizer nossa que coisa linda. É da passarela pras araras, sem meio termo. Esse body, por exemplo, representa na lista da Elle o conceito arquitetônico voltado pra moda, e como inspiração eu super acho isso bacana. Acho lindos certos detalhes estruturadinhos. Mas gentes, esse body não é a fantasia à qual me referia no parágrafo anterior. Ele é produto final. Tá tá à venda, por 900 reais. E deve ter gente achando o máximo se vestir de… muro? Ponte? Prédio? Arche de la Défense? Fraaankensteeeeiiiinnn?

Não sou especialista em moda. Só sei medi-la em termos de gosto disso, não gosto disso, acho que posso usar isso, acho que não posso mais/ainda usar isso. Erro, acerto, tenho alguma pouca cultura do assunto, pelo qual, aliás, tenho o maior respeito. Mesmo que nem sempre coloque em prática o que vejo, sou mega consumidora de mídia impressa de moda. O trio Elle-Vogue-Estilo é gasto certo todo mês. Adoro ler sobre moda, devoro as revistas, aprendi a gostar das fotos dos editoriais, amo saber mais sobre estilos e estilistas e tudo o mais.

Só me revolto com certas coisas. Olho aquelas colunas tipo “o look de fulana”, e sério, tem horas que eu penso wtcrap? Porque tem umas coisas horrorosas (esse body, c’mon, nem na Penelope Cruz), umas composições tristes, mas daí tá no corpo da it girl da temporada, então a gente tem que comprar que a idéia é ótima, que é tudo liiiindo.

E aí aparece o mesmo look na menina atravessando a rua e eles colocam a foto dela, com tarja preta cobrindo os olhos, e o título #fail. Tá, acho que revista nenhuma continua fazendo isso, mas lembram que existia uma seção dessa? Lindo na Alice Dellal, mas passa na frente de uma editora de moda vestida igual, pra você ver.

Eu acho que, por mais que seja it, a girl também erra e acerta. E acho também que fashionista não é imparcial quando se trata de falar das montações de outros fashionistas. Ou a Alice Dellal não estaria aí posando de inspiração pra ninguém dessa década. Enfim, não é porque tá na revista, indicado por gente que entende, que eu tenho que concordar que é usável. E não tô falando usável por mim, tô falando de uma forma geral mesmo. Tem uma coisa que é gosto pessoal, entendo totally, mas tem outra que é olhar pra esse body e dizer duas coisas: nope e tanx.

Mas como sou pessoa que convive bem com a idéia de que cada um tem direito a uma opinião, me digam aí: qual é a de vocês a respeito disso?

Usariam esse body da Osklen? Se sim, como e em qual ocasião?

Concordam ou discordam que tem fashionista que viaja pra provar que “gente comum” não entende necas de moda, logo não merece ter opinião a respeito?

E, mais importante, acham que a Alice Dellal é top das bem vestidas?

Ana



5 comentários


Página 412 de 646«408409410411412413414415416»