06/02
2015
Sobre opinião, gordos e felicidade
Categoria(s) #Mudança de Hábitos, Comportamento
Ana Farias

Opinião, essa coisa que todo mundo tem sobre tudo, ainda que não compartilhe. Mas não vamos confundir opinião com verdades absolutas!

Quando a gente expõe o que pensa, diz o que acredita ser uma verdade. Ok. Mas existe uma questão de postura na hora de interagir: quem entende que sua opinião seja apenas uma no meio de muitas não vai nunca se posicionar menosprezando quem pensa diferente.

Vamos ver alguns exemplos em diferentes níveis de gravidade:

Nível leve: Uma coisa é eu subir nas minhas tamancas e gritar aqui pra vocês OREO É O MELHOR BISCOITO DO MUNDO, outra é eu dizer isso e completar que tenho pena de quem prefere Negresco. Mas, ainda que eu diga isso, é uma afirmação tão ridícula que ninguém em sã consciência vai levar a sério. E, me conhecendo, vão no máximo me mandar à merda (acompanhando o palavrão de muitos risos), caso gostem de Negresco.

Nível médio: Uma coisa é eu dizer que acho que a mulher de salto fica com uma postura mais chique, outra bem diferente é dizer que sem salto não me encontro enquanto pessoa e logo após completar que ninguém fica bem vestida de sapatilha (alo-ou, Audrey Hepburn manda beijo no ombro). Se digo isso vão rir da importância que dou pra minha opinião, e retrucar que o que não falta no mundo é exemplo de finesse na rasteira e de vulgaridade em cima do salto.

Nível alto: Uma coisa é eu dizer que me sentia infeliz quando estava muito acima do peso, outra é eu afirmar que todo gordo é necessariamente infeliz e que quem diz ser feliz está mentindo, porque é impossível ser feliz sendo gordo. Se mando uma dessas, por favor, me mandem pra Ilha das Opiniões Que Não Importam, e me deixem lá até eu perceber que não tenho o poder de ler corações alheios, nem fui eleita porta-voz de todos os gordos do mundo. E que eu tenha paciência pra enxurrada de críticas que vou receber, porque ainda que ninguém se importe com meu gosto por Oreos e poucos parem o que estão fazendo pra me dizer que estou sendo esnobe em relação a sapatos, muitos farão questão de desconstruir minha gordofobia.

Como não sofro de nada disso (apesar de achar, sim, Oreo mais gostoso do que Negresco), gostaria de saber onde está escrito que todo gordo é infeliz por ser gordo, e todo magro é feliz por ser magro. E quem estiver pensando em comentar com um “mas é uma questão de saúde”, aproveite e me diga onde é esse site no qual os médicos publicam dados sobre a saúde de todas as pessoas do mundo, comprovando por A + B que todo magro tá de boas com ela, enquanto todo gordo é necessariamente doente.

E que bobagem atrelar a ideia de perfeição física à felicidade, como se felicidade fosse um estado absoluto! Tem uma fala da Charlotte no primeiro S&TC mais ou menos assim: “não me sinto feliz o tempo todo, mas me sinto feliz todos os dias”. E isso, embora possa parecer difícil pra algumas cabeças, acontece com todo mundo, por N motivos – independente da pessoa ser/estar/se sentir magra ou gorda, rica ou pobre, feia ou bonita.

A todas as pessoas do mundo, gordos, magros, gordos em processo de emagrecimento, magros preocupados em engordar: libertem-se de suas amarras com o físico ideal/perfeito de acordo com o mundo da moda e das empresas que lucram em cima dessa piração toda. Emagreçam sem fazer loucuras, não se descabelem por engordar dois quilos. O que é realmente prejudicial pra nossa saúde e autoestima não é a gordura, é esse pavor que se construiu em torno dela.

BR-AS010WWAK8OXBR-1Imagem: Westwing

E não deixem acabar o dia sem ler esse texto mara da Polly, no blog Lugar de MulherPor que gordas felizes despertam tanto ódio?

E se não leu, leiam meu texto mais curtido de todos os tempos, já que tocou na ferida de gente que lucra e muito com a necessidade alheia de ser feliz apenas se for “seca e definida”: Voz (levemente) contra o movimento fitness. Na época eu estava mais gorda do que agora, e muita gente achou que fosse #recalque, mas mantenho basicamente tudo o que disse.



18 comentários
Comentários
18 comentários em "Sobre opinião, gordos e felicidade"
  1. 1. Priscila
    06/02/2015

    Perfeito!

    • Ana Farias
      06/02/2015

      <3

  2. 2. Ana
    06/02/2015

    Eu acho que tem uma diferença entre a pessoa ser gorda porém feliz e ser feliz PORQUE é gorda… na primeira opção, é como sei lá a pessoa ter um pé feio mas não deixa isso afetar a felicidade dela. Na segunda opção, dá a entender que a pessoa mesmo se pudesse emagrecer com um simples aperto de botão, não o faria, porque adora pesar 100kg. Desculpa mas eu sinceramente acho que isso não é verdade. E acho que isso se aplica a pessoas obesas, não gordinhas fofinhas só um pouco acima do peso, essas eu acredito que gostem de ser voluptuosas.

    • Ana Farias
      06/02/2015

      Eu acho que só o gordo em questão pode responder se é feliz ou infeliz por ser ou apesar de ser gordo, e isso não é da conta de ninguém além da própria pessoa. Foi isso que eu quis dizer.

  3. 3. Marcela de Vasconcellos
    06/02/2015

    Eu só acho impossível ser feliz sendo infeliz….rsrs

    • Ana Farias
      06/02/2015

      exato!

  4. 4. leticia miranda
    06/02/2015

    parabens pelo texto ana!
    eu comentei justmente isso num video de uma blogueira fitness esses dias q dava dicas de como dizer pra uma pessoa q ela ta gorda. como se a pessoa nao soubesse, e como se ela fosse obrigada a emagrecer.
    ninguem é feliz seguindo padrões de beleza loucamente.
    beijoss!

    • Ana Farias
      06/02/2015

      MEU DEUS, NÃO ME DIZ QUE ALGUÉM FEZ UM VÍDEO DESSES!

  5. 06/02/2015

    Comoa ssim não tinha lido esse seu post, Aninha? Cara. Sou muito fã. MUITO!

    • Ana Farias
      06/02/2015

      😉

  6. 6. Cinthya
    06/02/2015

    O grande lance é que ninguém é feliz 100% do tempo e as pessoas ficaram ASLOUCASDAFELICIDADE, onde parece que todo mundo TEM QUE ser feliz o tempo todo. Mas o mais importante de tudo é que ninguém consegue ser feliz se odiando, não gostando de si mesmo. O primeiro passo pra ser feliz, eu acho, é se amar.

    Beijos!

    • Ana Farias
      06/02/2015

      Exatamenteee! beijo

  7. 7. Ana
    06/02/2015

    Gorda ou magra a pessoa tem é que ser feliz!!!! Pra quê tanta falação, né?! Não adianta nada ser magra e um poço de infelicidade, mal humor e irritação ou ser gorda de mau humor…. uma balança não tem o direito de definir quem é feliz ou não!!! Ô gente, esse mundo tá muito chato, não?! rssss…

    • Ana Farias
      06/02/2015

      Também acho!

  8. 8. Laura Leal
    06/02/2015

    EU tenho 29 anos, tenho 1,57m, 86kg e não sou feliz porque sou gorda. Sou feliz porque tenho saúde, amigos e filhos maravilhosos. Não sou rica, contudo, consigo trabalhar e viver com dignidade. Já fui magra, não do tipo esquelética e sim do tipo voluptuosa. Meu peso oscilava entre 52 e 54 kg e eu era super complexada comigo. Hj, mais de 30 kg depois aprendi a conviver comigo, descobri o que eu tenho de bonito. Porém, mais importante ainda, percebi que não importa o quanto te achem gorda ou magra demais, no fim é só vc que tem o poder de se ver bonita. Tenho amigas magras que vivem estressadas dizendo que estão gordas e quando saímos não comem ou bebem por causa disso. Olho pra elas e penso “Elas são magras” deveriam estar alegres e felizes, mas não importa o quanto eu lhes diga isso, pois elas não aceitam isso e vivem em eterno luto com o próprio corpo.
    Se eu gostaria de ser magra? Provavelmente sim!
    Se eu vou fazer alguma dieta louca pra isso? Provavelmente não!
    Por enquanto, tô legal!

    • Ana Farias
      06/02/2015

      Isso aí!

  9. 9. Karol
    06/02/2015

    Meu Deus, depois que li esse texto tive vontade de bater palmas! Pois simplesmente traduziu tudo o que eu penso, perfeito! Me sinto gordinha, mas não to nemmm um pouco preocupada com isso, por que tô muito feliz, tô empenhada com a minha vida e não tenho tempo de ficar preocupada com os padrões da sociedade. Parabéns

    • Ana Farias
      06/02/2015

      beijo!

Deixe o seu comentário:
Os comentários são moderados apenas para evitar comentários agressivos, ok?
Estes serão deletados sem dó nem piedade! ;)