11/05
2011
Cabelos crespos (de festa)
Categoria(s) Beleza Negra, Cabelos, Colaboração - cabelos
Ana Farias

Este post foi escrito pela Fê Alves, do blog Shopaholic. Uma vez por mês ela aparece por aqui pra dar dicas de estilo para todas, mas em especial para as morenas lindas como ela.

De uns tempos pra cá, tenho notado que os blogs de moda e beleza tem divulgado uma série de penteados de festa. Geralmente inspirados no que as celebridades usam no tapete vermelho, vemos penteados lindos, com tranças, coques, volumes, franjas longas… mas um pergunta que eu mesma me faço – e que muitas leitoras me fazem – é: mas e no meu cabelo, rola?

Porque né, não é qualquer coisa que funciona nos cabelos crespos e cacheados. Então, amiga tóin-óin-óin, antes de colocar seu vestidón longo, subir no salto e caprichar no rímel, confira minhas dicas de penteados bacanas pra arrasar:

1 :: Esse é bem tranquilo de fazer. Com o cabelo úmido, passe bastante creme e seque com o difusor, para os cachos ficarem definidos. Prenda em um coque frouxo baixo, na altura da nuca. Para finalizar, jogue spray fixador e arremate com uma flor.

2 :: Veja que esse é uma variação do cabelo de cima, com pequenas mudanças: ao invés de um coque baixo, o cabelo todo foi reunido mais para o alto, deixando alguns fios soltos (fica bem bacana se o seu cabelo não é tão comprido, até a altura dos ombros. Maior que isso vai ficar parecendo um rabo). Nas laterais, presilhas compridas (essas são lindas!) ou aquele pentinho com enfeites, sabe qual? Em feiras de antiguidades você encontra uns da época da vovó que são lindos.

3 :: Esse é super simples de fazer, também pros dias que não dá pra ir no salão. Prender o cabelo no alto da cabeça é sempre elegante, mas não se esqueça de deixar os cachos bem definidos. As trancinhas laterais deixam o aspecto mais feminino e delicado.

4 :: Esse é o penteado mais básico pra mim, quando não tenho tempo de ir ao salão. Defino os cachos com difusor e passo spray fixador com ele quase seco. Prendo na lateral com grampos e enfeito com uma flor. Pra quem tem muito cabelo, é bom usar o prendedor só superficialmente, e usar grampos para prender por dentro, deixando-os escondidos. Nunca confie só no enfeite!

5 e 6 :: Esse é o meu preferido, não vejo a hora de tentar. Se você for perceber, nada mais é do que o cabelo jogado todo pra frente. Não tenho fotos da parte de trás, mas um coque banana bem justo dá conta do recado. Faça assim: com a ajuda de uma escova macia, puxe todo o cabelo para trás, mas não passe a escova nos cabelos da frente. Enrole o cabelo, como se quisesse escondê-lo. Ao final, você pode deixá-lo solto para frente (definindo os cachos com babyliss, como fez a nossa criloura da foto) ou seguir enrolando e deixar crespo, como fez a nossa diva Janelle Monaé.

7 :: Uma das vantagens dos cabelos crespos é que, com uma simples escova, você vira uma outra pessoa (sério, tem gente que não me reconhece na rua!). Mas preste atenção nas pontinhas ressecadas. Praticamente imperceptíveis quando o cabelo está cacheado, elas ficam super evidentes com a escova. Para escondê-las, opte pela escova modelada, como fez fulaninha de tal, e coloque as pontas pra dentro, na direção do colo.

8 :: Não é à toa que Beyoncé é referência para 9 em cada 10 meninas negras de cabelos crespos. Mesmo que metade dos penteados dela sejam feitos com perucas e apliques inacessíveis à nós, pobres mortais, ela prova que, sim, dá pra sair deslumbrante com o cabelo crespo e solto. O grande lance aí é justamente não ter medo do volume, passar bastante ativador de cachos e secar com o difusor, colocando a cabeça pra baixo. Pra completar, um brincão enorme, e nada de ficar passando a mão no cabelo durante a noite, amiga!



58 comentários
Comentários
59 comentários em "Cabelos crespos (de festa)"
  1. 11/05/2011

    Uhu! post pra mim! É, parece q quem tem cabelo crespo não tem vez nos posts de penteado. Gostei de todas as dicas, principalmente as que valorizam os cachos!

  2. 2. Eliza
    11/05/2011

    adoro cabelo crespo :D o ba beyonce tah lindo :D

  3. 3. Sandra Santos
    11/05/2011

    Adorei o post, serve e muito pra mim e meus cabelos cacheados

  4. 4. Marcela
    11/05/2011

    Cara, eu sou a maior stalker da Fê….feião isso, mas eu não resisto ao jeito que ela escreve.

    Esse post é uma coisa de lindo, eu tenho cabelo cacheadão, recuparado de anos de escova progressiva e simplesmente adorei as dicas de penteados.

    Meu cabelo tá médio quase no ombro e sempre invento algo diferente mas que não tenha cara de menininha (odeio aquelas mil presilhinhas de strass). Tô pensando emd eixar crescer um pouco mais e essas idéias são ótimas pra fugir do rabo de cavalo chechelento de sempre.

    Amiga arrasou, como sempre.

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Marcela, eu amo o jeito que ela escreve. Pena que num post que ela fez aqui algumas pessoas não entenderam o humor desencanado. Sou SUPER fã da Fê.

  5. 5.
    11/05/2011

    Assim eu fico até boba!

  6. 6. Amanda Kreves
    11/05/2011

    Não há duvidas que nos cabelos crespos a dificuldade de fazer um bom estilo de penteado é maior, mas existem produtos que podem facilitar a duração deles. Por exemplo: A linha Styling da Alfaparf, oeferece uma diversidade incrível para manter o penteado por mais tempos, com brilho e facilidade de fazer. #ficadica

  7. Ana Farias
    11/05/2011

    Queria pedir desculpas, mas não aprovei comentário nesse post. É muito fácil fazer elogios, mas criticar é uma arte. Crítica mal feita tende a ser agressiva, e como eu deixo muito claro não aceito agressividade no blog, especialmente com minhas colaboradoras (ou leitoras, o que não foi o caso). Fique à vontade pra refazer o comentário de forma a inspirar uma “conversa”, não um contra ataque. Se a intenção for boa, tenho certeza de que você não vai me levar a mal.

  8. 7. Mila
    11/05/2011

    Não ligo que o comentário seja publicado ou não. Me importo somente com o fato de blogs conceituados como esse saibam a diferença entre cabelos CRESPOS e cabelos CACHEADOS. Com exceção ao hair da Janelle Monae, não ví nenhum cabelo crespo nesse post e espero que procurem se informar sobre a diferença entre os 2, até mesmo para conhecimento pessoal e qualidade das infos dos posts.
    Sucesso com o blog! Mila

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Mila, quem escreveu o post foi a Fê. Ela com certeza vai ler seu comentário, e responder, ok? De qualquer forma obrigada, desejo tudo de bom pra vc também. beijo!

  9. 8. Thaís
    11/05/2011

    Bom, Ana, acredito que este seu comentário foi pra mim. Imaginei que não aceitaria nenhum dos meus 3 comentários, mas achei interessante expor minha opinião.

    Vamos lá, de forma mais “branda”.

    1) Seu blog é grande, é bonito e é referência em muitos assuntos relacionados à moda e beleza. Sempre que posso, eu dou uma passadinha aqui, acho legal. Mas o que me impressiona é um blog tão conceituado não saber a diferença entre cabelos CRESPOS e CACHEADOS. Apenas o cabelo da foto 6 pode ser considerado crespo. Todos os outros são cabelos cacheados.

    2) Não concordo quando você diz sobre o penteado número 3, afirmando que “é super simples de fazer, também pros dias que não dá pra ir no salão.”. Não é verdade. Eu já fiz o penteado número 3, para um casamento que fui no dia 23 de abril e precisei de salão sim. Tentei eu mesma fazer as tranças, minha mãe tentou fazer as tranças e não conseguimos. Recorremos a um salão afro e aí a cabelereira acertou. Fotos, no meu Facebook (/ThaisNadi)

    3) Não sei qual foi sua intenção ao dizer “as morenas lindas como ela.”. Fernanda não é morena e a maioria das meninas de cabelos CRESPOS também não são. Somos mulheres negras e gostamos de ser reconhecidas como tal. Não posso falar pela Fernanda, mas falo por mim e muitas outras: não é agressão nos chamar de pretas, essa é nossa cor! Não somos morenas, nem mulatas. Somos pretas! ;)

    Enfim, é isso. Podes aceitar ou não esse comentário, mas fica a dica para os próximos posts.

    Cordialmente

    Thaís Nadi Souza
    “Da pele preta, do olho escuro, do nariz batata e cabelo duro”

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Thaís, não foi especificamente pra vc, mas foi pra vc tb. Me desculpe. Preferi não citar nomes porque não teria nada a ver. Não os aceitei não pelo conteúdo em si, mas pela forma como vc colocou a crítica. Como vc voltou, e colocou o que tinha pra dizer de outra forma, não tenho motivos pra não te abrir o espaço, que existe para troca de experiência mesmo, e no qual vc é muito benvinda.
      Em relação ao que vc disse nos dois primeiros pontos, quem escreveu o post foi a Fê, e ela poderá te dizer pq escolheu denominar como cabelo crespo todos os apresentados nas fotos. De minha parte, o que posso te dizer é que chamo todas as mulheres de cabelos castanhos/negros de morenas, não importa o tom da pele. Eu não chamo a Fê de minha amiga negra. Eu a chamo de minha amiga.
      Ao anunciar os posts dela, às vezes escrevo morenas e negras, às vezes só negras, às vezes só “morenas” (como foi o caso agora). Foi acaso, não foi intencional. De qualquer forma, a tag tá aí, “beleza negra”,que aliás envolve um grupo de tonalidades de pele e tipos de cabelo bem grande, né?
      Ainda sobre a publicação dos comentários, eu raramente recuso. Quando é “contra” alguma colaboradora, eu recuso sim, pq não quero que o meu blog seja motivo pra desconforto. É pra ser prazeiroso. Aceitar um comentário agressivo é como se eu estivesse recebendo a colaboradora na minha casa e permitisse que outra convidada a tratasse mal.
      Espero que isso esclareça meu posicionamento, ok? um beijo, Ana

  10. 9. Twylla
    11/05/2011

    Ana, comentário é comentário, o meu e de algumas amigas foram comentários pertinentes e produtivos ao post . Não entendi o por que da exclusão dos mesmo. Cadê a democracia nesse blog?!
    Meu comentário não foi ofensivo, só questionei a veracidade da postagem, que em mim não acrescentou nada, pois tenho cabelo crespo e não conseguiria fazer a maioria desses penteados. Mas pude perceber que esse é um blog é mais voltado para mulheres brancas(apesar do post ter sido feito por uma negra de cabelo CACHEADO), então me parece que comentários de negras que realmente entendem de cabelo afro não são bem-vindos.
    Mas enfim, frequentava o blog pelas postagens da Cynthia, esses sim são interessantes pra mim, mas continuarei a visitar somente o blog dela. O seu já está queimado entre as negras que conheço(se é que isso te importa, já que não somos seu publico alvo).

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Twylla, seu comentário é tão equivocado que eu nem sei por onde começar a responder. Vou te dizer apenas isso: quanto a eu ter escolhido não publicar o seu comentário anterior, foi porque percebi essa mesma vibe “sou mais aquela do que essa” que vc esclareceu agora. Acontece que meu blog não é recreio de quinta série. É feito por adultas, pra adultas, e esse tipo de colocação é totalmente sem sentido. Não tem essa de apelar pra carta da democracia, é meu espaço, e quem quiser entrar tem que chegar com respeito e educação, porque é assim que chego nas casas e nos blogs de todo mundo também. Minha única exigência, coisa que vc novamente não demonstrou neste comentário. Mas vou publicá-lo mesmo assim. Se houver outros nesse nível, não, porque não me sinto obrigada MESMO.

  11. 10. Twylla
    11/05/2011

    Meu 1° post foi pra esclarecer algumas diferenças entre cabelo afro e cacheado que não foram citados na postagem. Não é obrigada aceitar, mas como disse são comentários de insatisfação, ou acha que sempre terá unanimidade com seus posts?!
    O post tendo sido feito por uma NEGRA(e não morena) ou por voce está incorreto.
    Se quer diversidade em seu blog postando hora pra negra, hora pra branca que seja de uma forma que realmente atinja a todas.
    Espero que a Fernanda leia e se atente mais também ao post, ou da próxima vez que faça um post para cabelos cacheados e não crespos. Sobre cabelos crespos eu entendo e conheço várias que conhecem, como por exemplo: http://trancanago.blogspot.com/
    Caso interesse, já que voce é branca e não sabe a diferenciar cabelo crespo de cacheado e nem preta de morena
    Não há necessidade de aceitar, é só mais um adendo e espero que acrescente em algo pra voces.

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Twilla, obrigada pelas suas dicas. Um abraço.

  12. 11. Twylla
    11/05/2011

    Mais uma coisa, adoro o que a Fernanda escreve, tanto que sempre leio o blog dela e só descobri o ser atraves do dela. Adoro o humor dela sim e o entendo, porém mesmo assim me sinto a vontade de critica-la. Acho que faz parte do crescimento.

  13. 11/05/2011

    Uau!
    Quero dizer que também adoro a forma que ela escreve – exatamente do jeito que eu gosto: leitura que prende a gente do início ao fim!
    Adoro cabelos naturais – sejam eles, lisos, enrolados ou crespos. Há lisos ondulados (meu caso – que já foi liso que nem cabelo de índio mas depois que mandei frisar. Sim, qdo fiz 15 anos existia esta expressão; lisos irritantemente lisos; crespos soltos, crespos mais grudadinho – parece aquele macarrão parafuso; e há o crespo enrolado. E assim como o liso ondulado não deixa de ser liso, pq tem a raiz lisa, o enrolado não deixa de ser crespo. É tudo questão de espécie e gênero.
    Acredito que a intenção da Fernanda não foi falar de um espécie apenas, mas do cabelo enrolado como um todo. E se ela fosse explicar tim-tim por tim-tim cada tipo de cabelo e penteado o post ficaria enorme.
    Tudo bem que um ou outro cabelo das fotos aí de cima pode ser mais ou menos enrolado/crespo que outro, mas não tem nenhum aí em cima de raiz lisa, exceto o da foto 7 que com a escova modeladora (e vamos combinar q hoje tem cada produto que é de fazer milagres, vc q tem cabelo liso parece q são crespos e vice-versa)deu um efeito liso ondulado. E o da foto 1 também. Mas se prestarem bem atenção todos aí são penteados que podem ser adaptados a todas espécies de cabelo crespo. Sendo eles mais grudadinhos ou mais soltos!

    Adorei!

    beijos nas duas!

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Foi mais ou menos o que entendi da seleção da Fê, Carol. Eu não sabia que existia apenas um tipo de cabelo crespo.

  14. 13. Marcela
    11/05/2011

    Olá, meninas.

    Desculpe, odeio polêmicas mas não dá pra deixar passar essa.
    Sinceramente, me sinto ofendida por alguns comentários que foram feitos nesse post.
    Vamos começar pelo uso da expressão “BRANCA”. Achei ofensivo, de mau gosto e mal colocado, principalmente porque as pessoas usam essa palavra para demonstrar o orgulho em ser diferentes disso. Eu prefiro ser chamada de “caucasiana”. Nada de clarinha, branquinha, branquela, copo de leite, branca de neve ou boneca de cera. Caucasiana, por favor.

    Falo isso pra tentar demonstrar o quanto é chato uma pessoa que fica tolhindo o modo de outra pessoa falar quando esta não está tentando ser ofensiva. Vários conhecidos me chamam de branquela e eu nunca achei ruim, vou ser chamada de quê? Thaís Araújo?
    Eu me ofendia sim, no segundo grau, quando várias garotas me chamavam de “aquela branquela palito ou “aquela copo de leite”, o tom era ofensivo, a abordagem era ofensiva e não a expressão em si.

    Falar do segundo grau me lembra de outra coisa: o cabelo. Sim eu tenho cabelo ruim e por ruim você pode entender qualquer coisa. É cultural chamar cabelo que não é liso e comportado de ruim. Não ligo a mínima, o pagamento das minhas contas consegue ser mais importante que isso (olha que coisa!!!). Eu tinha 14 anos e a puberdade fez misérias por mim transformando minhas lindas ondas em fios frisados sem o menor controle. Eu não tinha nada de dinheiro e quase isso de vaidade, fui prum colégio de normalistas onde T-O-D-A-S as garotas se cuidavam e tinham namorados e andavam maquiadas e davam a maior importância pras modinhas.

    Resumindo de novo, o preconceito (sim olha que tudo: caucasiano também sofre preconceito) foi tanto, mas tanto que eu tosei meu cabelo. Simplesmente desisti de tentar domá-lo e fiz um corte militar. Fiquei assim por 5 anos, traumatizada e quando deixei crescer foi alisando com progressiva e relaxamento e o que mais aparecesse. Só dois anos atrás é deixei de alisar e me aceitei como eu sou: palito com bunda, branquela e de cabelo ruim.

    Sou magra mesmo comendo 3 pacotes de trakinas por dia e gosto porque entro em quase todas as roupas que experimento (exceto pela necessidade de pequenos ajustes).
    Sou branca mesmo morando no Rio e não posso lutar conrta isso ou ganho queimaduras e manhcas que demoram meses pra sumir, se sumirem.
    Meu cabelo é ruim, híbrido de cacheado, crespo e ondulado mas eu sei lidar com ele. Sei deixar sexy e abusado na medida.

    Sou o que sou e extremamente orgulhosa disso. Mas o orgulho não me faz arrogante. Não acho que mulheres que optam por alisar são pobres desligadas de suas raízes que merecem apodrecer no inferno dos glicolatos e amônias e formol. Pra mim elas são só mulheres que fizeram a escolha de ter uma vida com menos complicações, assim como as que optam por peitos maiores, ou coxas mais torneadas. Não me sinto em posição de criticar ou classificar o que outras pessoas são. Assim como a Fê e a Ana eu simplesmente falo de outros grupos de pessoas tentando ser o menos ofensiva possível. E tenho a tola de esperança de que os outros entendam.

    p.s.: Ana, se achar que esse comentário vai criar mais polêmica ainda nem precisa publicar. Só escrevi mesmo pra dar apoio a vc e a Fê que tentaram dar dicas legais pras leitoras.
    bju nas duas

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Marcela, obrigada pelo comentário. Espero que seja compreendido da forma como vc intencionou: o que torna a palavra ofensiva é a intenção. No caso de alguns trechos de comentários deste post, a impressão que tive é que estava sendo acusada por não ter pele negra. Assim como praticamente toda blogueira que conheço, pelo menos as que visito, procuro fazer um blog voltado para MULHERES. Não posso ser loira, ruiva, branca, negra, oriental, de olho azul/verde/preto, boca fina ou pequena, magra, alta, etc. Só posso ser o que eu nasci sendo. Me senti perdida ontem com essa abordagem, que foi ofensiva a mim, porque não existe placa em nenhum lugar deste blog dizendo “BRANCAS ONLY”. Mas enfim, me deixe dizer que morri de inveja por vc poder comer 3 pacotes de trakinas por dia. Essa é uma das vidas que eu, se pudesse, gostaria de ter. ;)

  15. 14. Daniela
    11/05/2011

    Essa patrulha do politicamente correto tá ficando chato demais. Realmente a gente fica sem saber como se referir às pessoas. Tem gente que se ofende se for chamada de preta, aí vem a outra cobra que seja chamada de preta e se ofende ao chamarem outra pessoa de morena. Ana, se você aceitar um conselho meu, de leitora que acompanha o blog há muito tempo e sabe da sua elegância e cortesia é: não se enverede mais por esses caminhos de falar de beleza negra, afro, mulata, morena, cor de jambo ou parda. Pelos comentários, parece que só quem é da raça é que pode falar dela, senão a patrulha da consciência negra ataca até onde não tem nada a atacar. O problema das “minorias” (entre aspas porque é óbvio que numericamente não o são) é esse complexo de inferioridade que os leva a crer que estão sempre sendo ofendidos e achincalhados, mesmo quando a intenção foi ajudar.

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Pois é, Dani. Só falta a gente ter que perguntar como a pessoa quer ser chamada! Eu chamo pelo “nome de batismo”, achava que bastava! beijo

  16. 11/05/2011

    Pôxa, eu sempre venho aqui e raramente comento, mas eu queria dizer dessa vez, sabe? Que eu fiquei meio triste com tudo isso aqui. Não é minha intenção colocar mais lenha na fogueira, juro, então se não quiser publicar o comentário sem problemas, é mais pra eu fazer um desabafo. É tão (mas TÃO) difícil encontrar informação na net pra cabelo afro/crespo/cacheado/whatever, especialmente com relação a penteados, que eu fiquei SUPER feliz quando vi o post da Fê aqui. Primeiro pq, assim como disse a Marcela aí em cima, eu também sou stalker da Fê, gosto de tudo que ela escreve e sou fã do Momento Cabelón. E segundo pq eu tenho cabelo afro/crespo/cacheado/whatever. Daí confesso que fiquei muito decepcionada com a reação de algumas meninas nos comentários. Eu entendo que é meio chato se sentir mal representada, e infelizmente a informação de beleza pra meninas negras só começou mesmo a tomar visibilidade há pouco tempo. E acho que justamente por isso tanta gente fica com pé atrás quando aparece alguma informação “equivocada” (bem entre aspas mesmo) se dizendo voltada pra esse público tão carente. Mas acho que também o povo já começa a ler sobressaltado, e qualquer “morena cacheada” vira ofensa e já começam a tacar pedras. E na minha opinião não é pra tanto, sabe? Sei lá, acho que na verdade a segregação aparece quando vc precisa pisar em ovos com o que vai dizer. Claro que você pode tomar como ofensivo algo que foi dito sem a intenção de sê-lo, e é importante dizer se esse for o caso. Mas se o outro é igual a você, então não é de se esperar mais naturalidade no tratamento?

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Pois é, Stella, me deixa triste ver que uma coisa que era pra ser tão legal se transformou nisso. Só espero que a Fê não fique chateada e eu perca minha colaboradora. beijo!

  17. 16. Vivian
    11/05/2011

    Oh não! Eu leio o TT faz tempo e não sabia que estava sendo enganada!! Não sabia que era um blog exclusivo para brancas! Achei que os cremes apresentados eram recomendados de acordo com o tipo de pele (independente da cor), que os esmaltes poderiam pintar unhas de qualquer pessoa só dependendo da sua personalidade, que as roupas sugeridas levavam em conta o tipo físico! E que as sugestões de penteados e maquiagens eram só sugestões, que nós poderíamos (ou não) adaptar a nossa realidade!
    Eu nunca comento, mas resolvi falar pq fiquei indignada! Sou japa e não tenho cabelo liso. Li o post e adorei a ideia de alguns penteados pra mim. Nem sequer pensei na possibilidade de reclamar que era um post destinado a pessoas morenas ou negras. E olha que post destinado pra orientais é mega raro aqui!
    Mas eu leio tudo e vou aproveitando o que se encaixa pra mim. Produtos pra pele oleosa, roupas que combinam com meu perfil, fico sabendo sobre novos esmaltes, sonhando que a pele linda da Viviana Borlido é truque de maquiagem e um dia ela vai ensinar como ficar igual (estou falando da textura da pele dela e não da cor, deixa esclarecer pra ninguém me xingar). E me horrorizando que a Ana gostou de doce de feijão azuki!! Urgh!
    Tem gente que se leva a sério demais! A vida já tem problema demais pra ficar comprando briga com a Ana! A intenção dela é só informar e divertir! E caramba, a gente tem acesso a tudo isso de graça! Raiva tem que ter de revista que a gente paga caro pra ser tudo “photoshopado”!

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Vivian, eu tb estava me enganado, pelo jeito. Porque achava exatamente isso que vc descreveu, que este era um blog para mulheres. Enfimmmmmm!!!!! rs beijão e feijão azuki é uma diliça!!!

  18. 17. Twylla
    11/05/2011

    Não querendo entrar no assunto “racismo”, mas já entrando.
    Marcela, pode se sentir ofendida quando te chamam de branquela, mas ainda assim tem representatividade aonde quer que ande ou frequente: outrdoors, comerciais, novelas, revistas, lojas…
    Ninguém te aborda em uma loja por ser “branquela”. Existem 3 casos recentes de racismo em supermercados, aposto que nem ficou sabendo disso.
    [http://www.afropress.com/noticiasLer.asp?id=2578 /
    http://www.afropress.com/noticiasLer.asp?id=2525 /
    http://www.afropress.com/noticiasLer.asp?id=1983
    Se eu for realmente entrar nesse quesito, esse blog vai ficar pequeno. Mas como não vem ao caso, paro por aqui.
    Em relação aos penteados, existem SIM diferença entre cabelo cacheado e crespo, se no seu cabelo há a possibilidade de fazer esses penteados, fale por si, pois meu cabelo é CRESPO e nem todos dá pra fazer nele não como mostram as fotos.
    Quanto ao caucasiana, desculpe, mas nunca nenhum branco me fez essa exigencia, até porque todos têm o maior orgulho em sê-lo.
    Também prefiro que se refiram a mim como preta e não negra, mas mesmo assim me chamam de morena. Vou fazer o quê?!
    Carolina citou a foto 7, é uma peruca assim como o da foto 8. Negras americanas dificilmente usam seu proprio cabelo. Não há necessidade de explicar tim tim por tim tim, é só exemplificar corretamente o que é crespo e o que é cacheado.

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Você não entendeu. A Marcela disse justamente o contrário: que você ser negra e se ofender em ser chamada de morena é tão sem sentido como se ela, branca, se ofendesse com que a chamassem de branquela. O que ela quis dizer é que o problema da palavra está na intenção de quem a utiliza. Quando você entender isso, seu problema com o post vai acabar.

  19. 11/05/2011

    Posso dar um pitaquinho? Só uma observação geral mesmo. Até já estive no censo comum em relação a isso, mas percebi a besteira. Se uma moça é loira, outra é ruiva, a terceira é morena. É cor de cabelo. Já fui das três categorias, e hoje estou morena/castanha. O fato de eu ser negra nada tem a ver com isso. A Beyoncé anda loira, por exemplo, e a Rihanna ruiva. Acontece. Nem toda crespa/cacheada é morena. Pode ser loira também. Já fiquei muito chateada de ser chamada de morena, mas pq sabia que a pessoa não queria me chamar de negra. Mas vejo que são dois problemas, nesse caso. Porque uma negra não será jamais chamada de loira quando estiver loira? E porque a caucasiana não pode ser chamada de morena quando estiver morena? Coisa doida, né? É mais comum a negra ser chamada de negra e a caucasiana ser reconhecida pela cor de seus cabelos… mundo louco!

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Mabia, talvez seja pq até alguns anos atrás as negras não pintavam tanto os cabelos, de repente? Não sei, pode ser uma saída simplista pro seu questionamento, mas assim como todas as orientais nasciam de cabelo preto, as negras tb (não tô falando de excessões, ok?), então devia ser censo comum se referir apenas às que tinham diversidade de cor de cabelo dessa forma. Eu sempre me referi a minhas amigas negras que faziam a Hebe (como eu to fazendo agora) como loiras. Pra mim o que conta na hora de fazer essa diferenciação é a cor do cabelo. A não ser que seja pra dar mais detalhes, como diferenciar duas pessoas com o mesmo nome, por exemplo. beijo!

  20. 19. Twylla
    11/05/2011

    Daniela, não existe isso de politicamente correto, pois quem tem medo de nos chamar de preto são voces, brancos. Se pessoas de pele clara são brancas, nós de pele escura somos pretos. Essa utopia de que nos ofendemos por sermos chamados de preto é da cabeça de voces. Existem uma grande diferença entre chamar um preto de preto e de praticar racismo.
    O mais engraçado é que essas variações de cor de pele só cabem para nós pretos, branco é branco e ponto.
    *espero que meus comentários não fiquem de molho ou sejam excluidos pois não vejo razão para que um monte de gente fale sandices e não tenha resposta.

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Não passo o dia inteiro no blog, e só publico comentários após lê-los e respondê-los. Não sei a sua idade, mas quem tem mais de 30 NUNCA chamaria alguém de preto. Não sei se o anglicismo está chegando aí, mas o que se diz é “fulano é negro”, pois isso diz respeito à etnia. Dizer que “fulano é preto” diz respeito à cor da pele, e isso, dependendo do contexto, constitui preconceito. Pode ver nas frases que as pessoas racistas costumam proferir. O fato de vc preferir ser chamada de “preta” só diz respeito a vc. Isso pode sim ser considerado desrespeito por muitos.

  21. 20. Twylla
    11/05/2011

    A unica coerente foi a Mabia, pois ela sabe e pensa como eu, pois é preta também. Pra mim, morena é uma pessoa de cabelo escuro, não se classifica uma pessoa morena pela cor da pele.

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Esse seu comentário diz tudo, Twilla. Vc vive no seu mundo e não aceita diferenças. Só sinto.

  22. 21. Twylla
    11/05/2011

    Foi o que eu disse, na cabeça de voces brancos que chamar alguem de preto é racismo, e disse certo, dependendo do contexto é caracterizado racismo.
    Negro – uma classificação étnica ou racial de grupos humanos.
    Preto – pessoa da raça negra.
    Em dicionários achará a definição parecida, o que caracteriza a mesma coisa.
    O contrário de preto é branco e ponto.
    Não vivo no meu mundo, vivo num mundo muito diferente do seu, isso é bem uma realidade. Tanto que não entende nada sobre negro, preto e cabelo afro.
    E muito pelo contrário, se for ver novelas antigas como Xica da Silva, protagonizada pela Zeze Motta, o termo utilizado era preto.
    Espero que tenham aprendido pelo menos um pouco do que é ser não-branco.

  23. 22. Twylla
    11/05/2011

    Marcela disse: “Eu me ofendia sim, no segundo grau, quando várias garotas me chamavam de “aquela branquela palito ou “aquela copo de leite”, o tom era ofensivo, a abordagem era ofensiva e não a expressão em si.”
    Eu entendi, por isso digo que não me importo quando me chamam de negra ou preta. Mas como voce bem entendeu, dependendo do tom, há problema sim. Mas morena não aceito, morena pra mim é uma pessoa de cabelo escuro.
    Meu problema com o post foi em relação aos penteados que não foram feitos para pessoas de cabelo afro/crespo. Sendo assim, mudem e coloquem penteados para cabelo cacheado.

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Mudar o texto por causa da intolerância de uma única pessoa? O erro tá dentro da sua cabeça, não tem nada que eu possa fazer.

  24. 23.
    11/05/2011

    Meninas,

    A minha intenção ao fazer o post foi democratizar. Mostrar penteados que podem, sim, ser feitos em cabelos crespos e cacheados. Por isso imagens de mulheres diferentes, com cabelos diferentes, mas todos POSSíVEIS.
    Quanto a questão cacheado x crespo, eu acho a linha muito tênue, de fato, ainda mais em um país como o nosso. Uma mulher de cabelo crespo que faz relaxamento pode ser apontada na rua como uma cacheada, não pode? Então. Peço que todas as meninas olhem a montagem e analisem comigo: o cabelo nº 2 não pode perfeitamente ser um cabelo crespo com escova e babyliss? O 3 e o 4 não podem ter sido relaxados? A Janelle tem o cabelo mais crespo de todos, mas a moça loira acima dela não pode simplesmente ter feito babyliss?
    Então. Meu cabelo é natural, já fiz relaxamento por anos e parei. Hoje uso um black bem definido e cacheado, e consigo fazer todos os penteados. Foi aí que me guiei.

    Achei muito, muito importante as pessoas terem vindo aqui se manifestar. Por isso, deixo aqui o meu e-mail para quem quiser colaborar com links de penteados interessantes para cabelos tanto crespos, quanto cacheados, e prometo fazer uma parte 2 desse post com a colaboração de vocês.

    Quem topa?

    Bjs

    • 25. Twylla
      11/05/2011

      Pois é Fernanda, ai é que está, existe TAMBÉM uma grande diferença entre cabelo crespo NATURAL e relaxado. O cabelo 2 realmente é crespo relaxado, porém é um penteado que dá pra fazer num crespo natural. O 3 e 4 são cacheados e também podem ser feitos em cabelos crespos, mas os demais como o da Beyonce e da Kelly são perucas. O numero 1 é um cabelo liso com babyliss, não é cacheado nem crespo.
      Enfim, te mandarei fotos com tipos de cabelos crespos.
      Obrigada pela resposta.
      beijos

  25. 26. Fernanda
    11/05/2011

    Surreal, quanta paciência…

    • Ana Farias
      11/05/2011

      total!!!

  26. 27. Mariana
    11/05/2011

    tô confusa: sou branca ou morena? Meu cabelo é cacheado ou crespo? Sei lá, só sei que dá um trabalhão e nem f***** eu consigo fazer esses penteados aí sem uma dor nos braços por uns 3 dias seguidos. rsss Talvez o da beyoncé, aí tá fácil… bjsss

    • Ana Farias
      11/05/2011

      ah, isso eu tb nao consigo nao… nao tenho talento! rs bj

  27. 28. Thaís
    11/05/2011

    Ana, vou contar um caso que aconteceu comigo, só pra exemplificar.
    .
    Eu trabalho com eventos e, frequentemente, preciso contratar promoters para serem staff nesses eventos. No próximo mês, vou fazer um Festival de Música em BH e, para isso, contatei uma empresa de lá (não faz sentido contratar promotores no Rio e bancar passagem pra todos).
    .
    A pessoa que me atende nessa empresa nunca me viu pessoalmente. Só nos falamos por email e telefone. E, no último email que ela me mandou, perguntou se eu tinha restrição em contratar promotoras negras. Ela afirmou que essas meninas estavam “dentro dos padrões estéticos socialmente aceitos”.
    .
    Não vou continuar o conteúdo do email aqui pq, sinceramente, me deu nojo. Mas aí a minha pergunta é: o que são padrões esteticos socialmente aceitos? Será que essas meninas alisam o cabelo e por isso não andam com seus black powers por aí? Pq ela perguntou se eu tenho restrição com negras? Qual a diferença entre nós?
    .
    A questão sobre o preconceito, que a Twylla levantou, não é nenhum tipo de utopia. Acontece (e muito) e nós somos vítimas disso o tempo todo. O problema não é o fato de se aceitar ou não promotoras pretas, mas a pergunta em si. Se a moça em questão me fez essa pergunta é pq existe gente que não contrata promotoras negras.
    .
    Espero que você entenda. Pode ter tido um ruído de comunicação, mas é necessário esclarecer a questão do preconceito, pq ele existe SIM. E espero, de coração, que seu blog não levante essa bandeira. Que seja democrático e faça posts para brancas, amarelas, pretas, baixas, gordas, altas, magras, enfim, mulheres.
    .
    .
    Thaís Nadi

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Thaís, eu não sou preconceituosa, o post não foi preconceituoso, o preconceito foi justamente contra mim, porque sou “branca”. bj

    • 29. Twylla
      11/05/2011

      Thais, elas NUNCA entenderão, pois não sabem o que é ser negra. É muito fácil chegar e falar que sofremos de coitadismo, que negro é o mesmo que moreno, sendo branco.

  28. 30. marisa
    11/05/2011

    eu adoro este espaco, adoro a Fê, e entendi muito bem o q ela propos com as sugestoes, tbem sou morena(negra/mulata/) e nao vejo preconceito por parte da Ana ou de qualquer colaboradora,
    bjus!
    PAZ.

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Obrigada, Marisa!

  29. 31. Alê
    11/05/2011

    Jesus, o que é isso!! Socoooooooooooooorro!!! Mais uma comprovação de que o mundo está cada dia mais chato! E tenho achado tão, mas tão chato que dia sim, dia não acabo caindo nesse assunto com o meu marido! As pessoas se ofendem com tudo! Coisa mais chata, tem que pensar no que irá falar para o caso de alguém se ofender?!?!?! Saco! E falar em saco: Ana, que paciência de Jó!!!
    Bjs ; )
    PS: te mandei email há uns dias, deve estar perdido na sua caixa rsrsrrsrs Tem coisinha chorando aqui em casa, se sentindo abandonada e querendo uma dona que cuide dela com carinho ; p
    Bjs ; )

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Muuuitooo chato, menina. Ainda mais na net. Vou lácaçar seu email, lindona! beijiiiim

    • 32. Twylla
      11/05/2011

      Realmente Ale, deve ser um saco mesmo discutir questão racial com quem não sofre com ela.

  30. 33. Maise Soares
    11/05/2011

    Quanto barulho!
    Ana, conheci o seu blog através do So Shopaholic da Fernanda e gosto, quanto o trabalho deixa, de dar uma passadinha por aqui.
    Achei engraçado quando lí, num fórum que participo, que tinham criado o maior bafáfá por conta de algo que a Fê(linda) escreveu. Como assim Brasil? Pensemos um pouco: Qual a negra(pode neh?) brasileira nascida no final da década de 80(velha)e que brincou de Barbie (ryca) na de 90′, não viveu entre um alisamento e outro, pq era feio ter cabelo “ruim” e “assanhado”. Assumir os cabelos crespos como na época do movimento Black Power ,que é muito mais que um penteado, foi difícil e ainda é p muitas mulheres, negras ou não. Quanto a tipificar o cabelo não cabe a mim, não sou cabeleireira. Porém entendi sem dificuldade alguma o post da Fê. Adoro o cabelo dela e quando encontrar um profissional capacitado aqui em fortal city copio lindamente. Quanto a cor da pele, e de como cada um gosta de ser chamada achei meio banal até infantil a discussão. Meu pai me chama de “negona”, minha mãe de “nega” minha irmã de mah, meu casinho de Preta e por aí vai. Para os menos chegados me chamo Maise, os de casa e de coração podem chamar do que quiser, meu orgulho, personalidade e felicidade em nada depende de nomenclaturas. Não esbravejo com quem me chama de morena, ia perder muito tempo com agressividade gratuita. Eu sei o que sou e oq não sou também. Não sou só cabelo ou cor da pele, têm muita cuca e rebolado no lance. =D. Fê, parabéns pelo post, pelo cabelo lindo de viver e pelo blog.
    Quanto aos penteados faço o nº 5 usando uns pentinhos. Não vou no salão fzr pq é fácil e já fui num casório phyno com ele, pagando de “passei o dia no salão”.
    O penteado nº3 também dá p fazer com esses pentes, que no caso fazem o papel das trancinhas, que minha mãe faz de olhos fechados, e tbm não preciso ir no salão, economizo p/ chop de sexta ;)
    A quem interessar possa, existem blogs, comunidades no orkut, sites internacionais etc especializados em cabelos crespos, meninas que tratam do cabelo de maneira natural ou não, falando dos produtos, penteados, dando dicas e mostrando seus resultados. É se jogar no Google e ser feliz!!!

    • Ana Farias
      11/05/2011

      Maise, obrigada pelo comentário! Usar como argumento um movimento de consientização tão importante numa questão banal dessas é algo que não entendi até agora. Um beijo grande! [ps: minha mãe me chama de preta também! rs]

    • 34. Twylla
      11/05/2011

      Pois é, flor, conheço todas as comunidades que sabem tratar do assunto “cabelo crespo”. Quanto a nomenclatura empregada a nós, cabe a nós sim desmistificar esse negócio de morena, pois ainda há um “medo” de nos chamar de preta/negra, não há nada de errado em discutir isso. Mas se alguns fazem corpo mole pro assunto, paciencia.

  31. 35. jessica
    11/05/2011

    meu deus tem uns que sao bonitos uns eu nao gostei mais muito masssaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

  32. 36. Twylla
    11/05/2011
Deixe o seu comentário:
Os comentários são moderados apenas para evitar comentários agressivos, ok?
Estes serão deletados sem dó nem piedade! ;)